Estrada

por Dulcineia Vitor

A parte mais gostosa da viagem é o retorno para a casa, a estrada fica mais colorida, a brisa mais fresca, os aromas mais acentuados. Cada quilômetro: sorrisos, brilho no olhar.

Viagem traz bens para a alma. O retorno traz paz.

Se encontrar no abraço amigo, morar lá, e se perder em olhares; o que é familiar cuida, protege, alimenta.

Asas levam pra longe, raízes fazem voltar,

Liberdade é saber escolher, é amar o que é, como é. Liberdade não tem a ver com não pertencer, tem a ver com não se perder. Tem a ver com ter o olhar com longo alcance, com ter as mãos fortes e os passos firmes.

Faça as malas.

Perceber quem você é, sentir sabores sozinho, fazer escolhas sem opinião alheia, dizer “nãos”, ter conversas olhos nos olhos, não temer. Desfiar-se em desejos. Olhar em volta e se parabenizar pelas conquistas.

Somos tão grandes livres, tão encantadores. Para quê a prisão? Prisão de sentimentos, de paradigmas, de enganações.

Sinta amor doado, amar nunca é demais, não machuca e não tem a ver com retenção. Cuide dos sentimentos alheios, tenha ética, receba carinho, dê ainda mais. Use palavras sinceras e seja coerente nas ações.

Ser livre é sentir orgulho de si mesmo.

Viaje. Volte. Sua casa é você.

estrada_chiliqueria_liberdade_amor

Vida inteira, vida de verdade!

por Dulcineia Vitor

Mixaria, não, nunca se contente com ela.

O mundo é cheio de intensidades e você deve vivê-las. Sempre digo às pessoas que gosto, que tenho vontade de engoli-las, e isso é a mais pura verdade. Engolir de tão gostosas que são, tão inteligentes, tão bonitas, tão carinhosas… Como se engolindo eu pudesse demonstrar o quanto essas pessoas fazem diferença na minha vida.

Ok, sou maluca.

É fome de vida! É fome de gente! Eu amo cada coisa que faço, a cada dia. Amo muito as pessoas que escolho para estarem comigo naquilo que faço. Amo as descobertas, os encantos, os cheiros, os gostos… Amo tanto tantas coisas…

Algumas vezes me engano. Dói. Porém, cuido.

A vida é um encanto. E não me refiro aos acontecimentos dela, porque todos os dias temos atropelos e mazelas, me refiro ao encanto do natural, dos sentimentos, das paisagens, do toque na pele, do suor da diversão, das músicas que invadem a alma…

Sentir a vida, deixar que a vida sinta você. Se entregar de verdade! Confiar na sua intuição. Atribuir a si somente aquilo o que for de sua responsabilidade. Reconhecer seus méritos.

E tomar cuidado, nem todas as pessoas enxergam esse encanto. Nem todas as pessoas são encantadoras de verdade, com verdade. Nem todas as pessoas merecem ver o brilho dos seus olhos.

Ame, dance, cante, transe, beba, coma, estude, trabalhe, realize: só com muito prazer!