A última queda

por Dulcineia Vitor

Sem ilusões, não é a última queda. Nunca é.

Se jogou na frente de um caminhão e não foi atropelada. Pediu para que desta vez os sentidos adormecessem, mesmo estando acordada. Quis algum silêncio duradouro, mas a mente não se cala jamais. Não é assim que acontece, não é como você quer…

Os sentimentos vão atropelando a razão, a razão vai perdendo o porquê de existir. E para cada pedido que se faz para a vida, três grandes dores lhe são condenadas: a dor das raízes nascendo, da planta crescendo e da coragem para cultivá-la.

As dores só passam no cultivo.

Quando a raiz nasce, você nem percebe, alguma coisa lhe surpreende, dói, mas você nem vê, deixa a vida seguir… Um suspiro mais forte lhe mostra a planta ali, já nascida, pedindo cuidados. E aí, a tão difícil hora de cultivá-la.

O cultivo é a coragem. Coragem machuca, vem da alma e alma está pregada no corpo. É devido que se solte a alma para ter coragem… Coragem é livre, não tem paradigmas, não tem medos falsos, ela faz aquilo que lhe transforma numa pessoa realizada.

A coragem é a fortaleza do guerreiro, é a velocidade do corredor, é a voz do cantor.

A coragem sempre vai doer, mas trará resultado. E você vai cair, mas vai levantar. Não será a última queda, nunca é.

Devagar aterrize, coragem!

to_be-free-chiliqueria_janeiro_2013_a-ultima_queda

Anúncios

14 respostas em “A última queda

  1. “coragem para cultivá-la”
    Um texto que se encaixa em pessoas covardes. Mas, me entenda, não covardes por maldade… mas covardes por desconhecer o que vem depois do medo e da coragem. Dói criar coragem… e como dói, porque não se sabe o que vem depois dela, criar coragem é se atirar muitas vezes na incerteza… Mas pior do que isso, existe, é a dor do arrependimento de não a tê-la criado. Aí vem a dor que se perpetua.

    “Sem ilusões, não é a última queda. Nunca é.”

    Mas depois que se cria coragem pra certas situações, incrível como se perde o medo, e com isso, as ilusões vão embora também! Vai embora a confusão toda!

    =D

  2. É preciso ter coragem para desprenderes a alma e é preciso desprenderes a alma para teres coragem.

    Ótimo texto, guria! Obrigado por partilhares teus pensamentos.

  3. “A coragem sempre vai doer, mas trará resultado. E você vai cair, mas vai levantar. Não será a última queda, nunca é.”
    Você disse o que nós precisávamos ouvir. É difícil ter coragem, para isso é preciso “ter” coragem. Engraçado, fica confuso, né?! Mas foi dado o seu recado.
    Incrível o seu dom de saber usar cada palavra! Fico muito orgulhosa!
    Preciso dizer que amo? – Sempre!
    Beijo

  4. Ah coragem…Será que coragem, deriva da palavra “cor”, pq se for pensar a coragem da cor a vida. Depois do medo enfrentado, vem o brilho do orgulho de ter tido coragem para superar. Sem medo a vida fica com mais cor, com mais coragem e tudo fica mais bonito. Fica mais verde, cor da esperança que nasce depois da raiz ter rompido a terra e a “Vida” sorrido ao mundo. “A coragem é a fortaleza do guerreiro, é a velocidade do corredor, é a voz do cantor” – Sublime! Orgulho de ti! Beijos minha querida e muita coragem na sua trajetória.

    • “Coragem dá cor a vida”, olha, é bem assim mesmo, né?
      Que medo nos dá de enfrentar a vida por alguns momentos, mas quando o limite da coragem é rompido, tudo começa a funcionar normalmente… Como quando se perde o medo de se equilibrar na bicicleta!
      Obrigada por ter lido e pelo comentário!! Adorei.
      Um beijo…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s